Sofre de ansiedade? Saiba que tem tratamento.

Ansiedade não tem cura, mas tem tratamento

A psiquiatra Alexandrina Meleiro explica quais são os tratamentos mais eficazes

A ansiedade faz bem. Em pequenas doses, é o estímulo necessário para que o ser humano se prepare para situações estressantes e passe por elas com sucesso. Derivada do medo, cumpriu seu papel de garantir a sobrevivência da espécie. O problema está quando ela deixa de ser uma resposta natural do corpo humano para aparecer sem razão e com frequência cada vez maior. Quando isso acontece, passa a ser um distúrbio.

Os sintomas são conhecidos: sudorese, taquicardia, tremor, medo excessivo ou até paralisante. Em uma crise grave, a pessoa pode sentir náuseas e falta de ar. Pelo menos 3% dos adultos são afetados pela ansiedade durante um período de um ano, mas em alguns casos ela pode persistir por vários anos.

Não existe cura para o distúrbio, mas existe uma série de tratamentos bastante eficazes. A médica psiquiatra Alexandrina Meleiro explica quais são os principais e qual a eficácia de cada um, além de revelar quais hábitos devemos evitar para prevenir seu aparecimento. Veja algumas formas de tratamento para a ansiedade:

Sessões de Psicoterapia

A Psicoterapia é um processo que pode ajudar, e muito, os indivíduos que sofrem com ansiedade. A psicoterapia é um tratamento colaborativo baseado na relação entre um indivíduo e um psicólogo. Baseado em diálogo, ele fornece um ambiente de apoio que permite falar abertamente com alguém que é objetivo, neutro e sem julgamento. Você e seu psicólogo trabalharão juntos para identificar e mudar os padrões de pensamento e comportamento que o impedem de sentir o seu melhor.

Praticar atividade física

Reserve um tempo para uma caminhada, corrida ou qualquer atividade física que te proporcione prazer. Atividade física realizada de forma regular ajuda a fortalecer o sistema imunológico, prevenir doenças cardiovasculares e obesidade. Aumenta a disposição para atividades do dia a dia e a produtividade no trabalho, regula o sono e melhora a saúde mental, prevenindo a depressão. Se você é do tipo competitivo, estabeleça uma meta, como por exemplo correr uma prova de 5 ou 10 km.  Regula o sono, pois a prática de exercícios libera endorfina, uma enzima que proporciona bem-estar e diminui a ansiedade e o estresse.

Praticar meditação

Neurocientistas já comprovaram que a prática de meditação contribui para aumentar a região do córtex pré-frontal esquerdo, região responsável pelo sentimento de felicidade. Cinco minutos diários para observar a respiração já são eficientes para o começo. Se possível estimule sua equipe a meditar também, os ganhos serão enormes. A meditação é uma das intervenções mais eficientes para reduzir o estresse e o sistema imunológico.

Ouvir música

A música ajuda relaxar, extravasar, expressar, dançar, celebrar, interiorizar, descansar… Ainda mais no Brasil, onde a narrativa social e o cotidiano são musicais. Ela é um elemento terapêutico por excelência. É algo medicinal e sem contra-indicações. Quando foi a última vez que você curtiu sua música preferida?

Manter uma alimentação saudável

Um cérebro saudável é a primeira linha de defesa contra a ansiedade, depressão e outros transtornos do humor. Algumas vitaminas são necessárias para a formação de neurotransmissores que estimulam o humor, enquanto outras fornecem energia para células cerebrais ou as protegem de danos. Assim como os nossos órgãos, o nosso cérebro precisa de certas vitaminas para funcionar normalmente.

Todos passamos por momentos de ansiedade. Se forem muito frequentes ou muito intensos, podem indicar a necessidade de auxílio de profissionais especializados.

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/ansiedade-nao-tem-cura-mas-tem-tratamento

Deixe um comentário