Armadilhas domésticas que sabotam a dieta

Aprenda alguns truques para fugir dessa roubada e derrubar o ponteiro da balança de uma vez por todas

Por Marcia Melsohn

Um dos maiores desafios quando um indivíduo decide adotar uma alimentação saudável é resistir às tentações dentro da própria casa. Muita gente nem percebe, mas algumas armadilhas ficam escondidas nos armários, na despensa, na sala, no quarto ou na geladeira, o que pode tornar a missão de enxugar as medidas quase impossível.

Mas alguns truques na hora de guardar os alimentos e estratégias para dar um olé na fome são bastante eficazes para vencer essa batalha. “A despensa pode ser o local mais temido de quem quer perder peso. Por isso, ela precisa ser bem organizada“, aconselha Larissa Paiva, nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, de São Paulo. “Os alimentos considerados vilões, aqueles de baixo valor nutritivo, devem ser guardados fora do nosso foco de visão, em prateleiras mais altas ou atrás de outros itens”, diz Larissa. Quanto mais acessíveis, mais irresistíveis eles se tornam.

No caso do chocolate, por exemplo, uma dica certeira é pegar uma barra grande e dividi-la em pedaços menores. Dessa forma, apenas um quadradinho do doce é saboreado e não o tablete inteiro. Também é bom deixar pacotinhos individuais com mix de castanhas para quando sentir vontade de beliscar. As oleaginosas estão liberadas por serem fonte de gorduras saudáveis e proteínas, nutrientes que causam sensação de saciedade. Mas nada de exageros. Em excesso, elas podem inflar os pneus. Deixar frutas lavadas e picadas na geladeira é outra tática de sucesso. Isso porque trata-se de um estímulo à ingestão desses alimentos saudáveis.

A operação contra a autosabotagem deve começar já na hora das compras. “Elabore uma lista antes de ir ao supermercado, porque assim você levará para casa apenas o que precisa“, diz a nutricionista da PB Consultoria. Larissa ainda recomenda que não sair de casa de estômago vazio. “Procure realizar ao menos um lanche antes. Com fome, fica difícil resistir às guloseimas nas gôndolas“, completa.

Alguns macetes podem ser usados no momento das refeições. “Não mantenha as travessas na mesa, prepare o prato na cozinha”, orienta Tatiane Trevilato de Brito, nutricionista clínica em Ribeirão Preto, no interior paulista. Segundo ela, com a oferta à vista, a tendência é que se coma além do necessário, geralmente repetindo. “Levantar assim que se termina de comer também é muito bom para não correr o risco de se alimentar sem vontade“, completa Tatiane.

A nutricionista dá mais um toque, dessa vez para quem tem balança em casa. “Não se pese todos os dias. É impossível haver mudança real em tão pouco tempo“, diz. “O ideal é checar os resultados da adoção dos novos hábitos uma vez por semana, e, mesmo assim, saiba que seu corpo pode estar melhor sem que a balança indique essa evolução. Afinal, esse equipamento não diferencia gordura de músculo.” Melhor do que se orientar pelo acessório é verificar as medidas com uma fita métrica. “Mesmo sem alteração de peso, a cintura pode estar mais fininha, dando um novo ânimo para manter o bom comportamento“, conclui.

Para finalizar, fique longe dos petiscos enquanto assiste televisão. “Isso detona qualquer chance de ter uma alimentação saudável. Diante da telinha, perdemos o controle do que está sendo consumido em termos de qualidade e, principalmente, de quantidade“, atesta Tatiane.

Fonte: Emagrece, Brasil – http://bit.ly/z5u275

Deixe um comentário